20090807

Depoimento - Ferberização sem Sansão



Na última semana estive colocando a Sandra para dormir no berço, mas ficava com a cabeça deitada ao lado dela. Ela ficava mexendo em mim até adormecer. Eu sou o objeto de conforto dela. Falando nisso não consegui instituir o Sansão (o coelhinho azul que comprei) como o objeto de transição dela. Decidi não forçar nada para não arranjar outro problema no futuro.

Enfim, hoje foi o grande dia, inclinei um pouco mais o berço, ajeitei a grade que estava fora e separei o paracetamol. A Sandra estava muito cansada então a coloquei para dormir 20 min mais cedo. Ela dormiu bem durante o dia e estava bem relaxada.

Evitamos brincadeiras na parte da tarde. Ela acordou as 3h, mamou, a deixei engatinhar bastante para ter um cansaço físico (espero ter feito certo), dei bastante colo, ouvimos músicas calmas e lemos os livrinhos preferidos.

Ela quase dormiu mamando então mantive a luz do abajur mais forte e tive que ficar falando e mexendo com ela para que não adormecesse. Comecei a cantar pra ela a cantiga de ninar sempre e ela já estava quase dormindo. A coloquei no berço imediatamente. Eu a cobri e disse as frases de sempre "vamos nanar a nene", "boa noite", mas dessa vez não deixei a minha cabeça ao lado dela. Ela ficou tentando segurar minha mão e assim que saí ela começou o berreiro.

Me escondi atrás do berço e cronometrei longos 3min. Voltei tentei acalmá-la no berço sem sucesso, peguei um pouco no colo, ela chorava sentida. Já fiquei com os olhos cheios de lágrimas. Assim que ela se acalmou a pus de volta explicando que era hora de nanar e repeti as frases acima.

Voltei para trás do berço, me escondendo atrás do porta fraldas. Dessa vez ela, berrando ainda, se virou de bruços, ficou de gatinho e me descobriu lá. Ficou tentando me alcançar pelas grades. Já comecei a pensar em desistir.

Dessa vez saí do quarto, quando voltei ela enquanto chorava ficava tentando mostrar a língua, brincadeira que ela nos faz rir muito. Assim que se aclamou saí de novo.

Dessa vez o choro de soluços mudou para um choro com gritos, estava brava. Esperei interminaveis 10min dessa vez. Ela ficou de pé no berço. Quando cheguei lá estava com os dois bracinhos pra fora me chamando, meu coração terminou de se partir.

A peguei novamente ela estava exausta, chorava com os olhinhos fechados. Já quase dormindo quando a pus de volta. O berreiro continuou. Nessa hora eu estava aos prantos com a velha sensação de pior mãe do mundo.

Meu marido precisou me acalmar. Me lembrou que nos últimos dois meses a nenem vinha acordando de 40 em 40min e só voltava a dormir após eu segurá-la e depois deitar ao lado dela e ficar lá por um tempo, inclusive nas madrugadas. Recordou em como era mais fácil pra mim e ela era mais bem humorada quando dormia sozinha no berço e dormia melhor.

Enfim, após 1h20min ela adormeceu. Que alívio! Foi então que desabei. Chorei por uma meia hora. O que me matava era a certeza de estar fazendo isso mais por mim do que por ela. Já estou no meu limite de sono, stress, cansaço...

Mas não atender a seus chamados me deixou em frangalhos. Espero estar fazendo a coisa certa.

3 comentários:

  1. Oi, Fá. Para você cuidar dela precisa estar bem tb. Fora que ela precisa dessa autonomia para conseguir adormecer sozinha sempre que tiver sono e sempre que acordar a noite por qualquer motivo. Não é fácil. Na terça-feira fiquei acordada das 3 às 4 da manhã com o Deco para ele dormir no berço... Ontem já foi mais rápido. Em 10 minutos o Carlos estava no quarto de volta. Logo logo a Sandrinha vai entender que vocês não vão desistir e que a melhor alternativa é dormir sozinha. Os bebês são mais espertos que nós.

    ResponderExcluir
  2. Essa é a idéia. Espero que não demore muito. O fato de estar se sentando e levantando sozinha atrapalha muito. Hoje é o dia do papai. Vou cochilar um pouco, mas depois conto do resto da noite.

    ResponderExcluir
  3. Meu filho tem 6 mese e todo dia êh uma luta, quase corporal, pois ele de mexe mto quando ta com sono. Eu e a mãe ficamos exaustos e nao há carinho que adiante. Ele êh lindo, esperto, mas os pais tbm tem vida e os Bebes precisam saber disso. Vamos deixa-ló, gradualmente por conta própria

    ResponderExcluir

Obrigada por participar do blog!
Quer contar sua história? Me mande um email
fabianaeisenmann@gmail.com